terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Destros Vs Canhotos: Visões diferentes sobre as mesmas coisas


Durante anos, os destros, pessoas com mais habilidade com a mão direita, eram vistos com bons olhos enquanto os canhotos eram associados a coisas ruins. Nas escolas, até algumas décadas atrás, os canhotos eram até mesmo obrigados a aprender a escrever com a mão direita.

Mas um estudo confirmou o que se pensava: Há realmente relações entre habilidades motoras e a noção de “bom” e “ruim”. O que acontece é que aqueles indivíduos mais hábeis com a mão esquerda não são influenciados pela noção geral de que esquerda representa o "mal" e a mão direita representa o “bem”, eles pensam o contrário. Por exemplo: A pessoa destra acredita que a direita representa o "bem", quanto que a pessoa canhota acredita que a esquerda é que representa o "bem".

Em uma série de experimentos, nos quais as pessoas tinham de associar qualidades positivas e negativas a diversas situações ou pessoas, destros e canhotos mostraram que as escolhas feitas nesse sentido, na grande maioria das vezes, tinham relação com a mão dominante. Os resultados mostraram que a concepção de “bom” e “ruim” era praticamente espelhada: pessoas à esquerda de canhotos eram vistas como mais honestas, da mesma forma que entre os destros tudo o que estava à direita era visto como melhor ou mais confiável.

Foram colocadas pessoas em linha e uma pessoa canhota ficou no centro, ao fim do experimento verificou-se que, na concepção dessa pessoa, todas as pessoas que estava postadas à sua esquerda eram mais honestos, mais gentis ou mais inteligentes que os postados à sua direita. O mesmo ocorreu com o destro, todos que estavam à sua direita eram vistos como sendo mais honestos, gentis e inteligentes.

E apesar das conotações e valores que a maioria das pessoas (os destros são maioria) ainda costumam associar à direita ou à esquerda, esse senso comum demonstraria os sentimentos e a expressão da “classe dominante”, ou seja, dos destros. Tudo depende do ponto de vista, afinal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário